Valor do Salário Mínimo 2014 aumentou

Com a votação do projeto de lei que regula o orçamento (seja do país, estado ou município), um dos principais assuntos do ano seguinte é decidido: a partir dele é acertado o valor do salário mínimo 2014 para os doze meses que virão. Com a aprovação do orçamento da União pelo Congresso Nacional, se confirmou que, em 2014 o salário mínimo do brasileiro fique entre R$ 722 e R$ 724. Mas isso não significa um real padrão a ser seguido por todos os estados e cidades: São Paulo também aprovou seu Orçamento para o ano que virá, e o piso será de R$ 810.

Valor do salário mínimo SP – São Paulo

Aumento do salário mínimo

Já há algum tempo existe a lógica do salário paulista ser relativamente maior que a média nacional. Como os valores são corrigidos no mesmo valor pelos governo federal e estadual, essa lacuna tende a se manter. No ano de 2013, enquanto o salário nacional era de R$ 678, o mínimo a Assembleia legislativa de São Paulo aprovava um piso de R$ 765.

As razões para que esse aumento ocorra são muitas. Mas, antes de mais nada, é necessário explicar que o fato de São Paulo ser o estado mais rico do país pouco influi na escolha desse montante. Visto isso, vamos às razões do reajuste.

A primeira diz respeito ao quanto o trabalhador realmente ganha. Se a roda da economia precisa girar e crescer, é necessário que o trabalhador ganhe para consumir mais. O chamado “aumento” real é pequeno se comparado a todo o aumento que o ordenado vale. Isso ocorre pela segunda (e principal) razão do aumento: a inflação.

A economia e o salário mínimo, entenda

Salário Mínimo - Valor

Fenômeno comum em qualquer parte da economia, a inflação ocorre quando os custos de algo sobem, ou então algum outro fator (menor oferta, maiores lucros) contribui para que algum bem ou serviço seja cobrado cada vez mais caro com o passar do tempo. Como esse episódio não é localizado, todos os setores sofrem com o temido monstro do aumento de preços. E, por melhor que seja o salário de um empregado, seu poder de compra vai sendo minado aos poucos por esse inchaço.

São Paulo, por ter a maior oferta e demanda de quase todos os produtos encontrados no pais, está mais suscetível à inflação. Como a área de serviços também é bastante eficiente no estado, o trabalhador médio se vê no meio de um fogo cruzado, onde desde o pão até o preço das meias costumam subir durante um ano. O custo de vida na capital e nas principais cidades do interior estão entre os mais altos da nação, e os R$ 810, que em estados do norte e nordeste seriam capazes de suprir a necessidade de um funcionário, em São Paulo já seria altamente deficiente.

Por isso o constante aumento do valor do salário mínimo. Não se deixe enganar pelo aumento do valor – cerca de 7 %- pois a inflação durante o ano de 2013 sozinha é responsável por quase 6 %. E também não é correto pensar que esse valor é universal para quem resida e/ou trabalhe em terras paulistas: este número é disponibilizado apenas para funcionários públicos a serviço do Governo do Estado.

O aumento salarial sempre vem em boa hora para o trabalhador brasileiro. Mas é importante ficar de olho no aumento real, já nem tudo que reluz no holerite é ouro.

Deixe uma resposta